Henrique Castriciano e Noilde Ramalho - Centro Universitário do Rio Grande do Norte - UNI-RN
  • Home
  • Núcleos
  • Henrique Castriciano e Noilde Ramalho

Henrique Castriciano e Noilde Ramalho

Henrique Castriciano de Souza nasceu em Macaíba-RN, a 15 de março de 1874, e morreu em Natal, a 26 de julho de 1947. Noilde Pessoa Ramalho nasceu em Nova Cruz-RN, a 19 de julho de 1920, e morreu em São Francisco do Sul-SC, a 25 de dezembro de 2010. De épocas distintas, fizeram a opção de ficar solteiros, o celibato perpassou por inteiro suas vidas, pois seus ideais de servir à educação e à cultura preencheram-lhes a principal razão do viver. Ele, além de criador de uma obra educacional das mais fecundas do Rio Grande do Norte, com reflexos no Brasil, dedicou-se de corpo e alma às letras, a ponto de ser alçado ao lugar mais alto das lides intelectuais do Estado. Ela, "síntese histórica e humana de uma grande vocação pedagógica", teve somente uma estrela guia a guiar-lhe à vida: a educação.

É por demais conhecido que a grande obra educacional de Henrique Castriciano foi a criação da Escola Doméstica de Natal. Homem culto, Castriciano logo percebeu que os movimentos feministas do mundo, no início do século passado, passavam a ecoar no Brasil, e o Rio Grande do Norte não devia ficar à margem, até porque aqui nascera uma das maiores líderes da causa, a escritora Nísia Floresta Brasileira Augusta. Inspirado nessa augusta norte-rio-grandense, ele sonhou em instalar no Estado uma escola voltada à instrução de meninas e moças, porquanto os novos saberes passados às famílias trariam avanços da própria sociedade. Com esse puro ideal, além da busca de tratamento para alguns problemas de saúde, embarcou em um navio no rumo da Europa, onde fiou por um ano, a fim de ver de perto a nova escola feminina que lá florescia, com ênfase em Friburgo, na Suíça.  Voltou em 1910, e, a 23 de julho de 1911, fundou a Liga de Ensino do Rio Grande do Norte, mantenedora, a qual, em 1914, criou a Escola Doméstica de Natal.

No raiar da adolescência, Noilde Ramalho veio estudar na Escola Doméstica de Natal, na condição de aluna interna. Terminou o curso em 1939, e, já no ano seguinte, passou a integrar o corpo docente da Escola. Em 1945, o Presidente da Liga de Ensino, à época, Dr. Varela Santiago, confiou a direção da Escola Doméstica de Natal à Professora Noilde Ramalho, interinamente. A diretora "interina", que ficou na função por 65 anos, foi um caso de pleno sucesso educacional, pois, além de levar o nome da ED ao topo de modelo do ensino feminino no nosso Estado e no Brasil, sob sua inspiração a Liga de Ensino criou um colégio misto, Complexo Educacional Henrique Castriciano, e a faculdade FARN, depois transformada em UNI-RN.

O mês de julho nos aviva a lembrança dessas duas figuras de destaque na história da instituição. Noilde Ramalho faria 95 anos no dia 19 deste mês em curso, e, a 26, ocorre o aniversário de morte de Henrique Castriciano. Entre essas duas datas, dia 23, celebra-se o 104º aniversário de criação da Liga de Ensino do Rio Grande do Norte. Ao longo desse tempo, a Liga – entidade sem fins lucrativos – tem cumprido muito bem seu papel na prestação de serviços educacionais de qualidade, sem olvidar das honras devidas aos seus maiores benfeitores do passado, em especial a Henrique Castriciano e a Noilde Ramalho.

Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web.

Política de Privacidade Ver opções