Alguns narizes famosos - Centro Universitário do Rio Grande do Norte - UNI-RN
  • Home
  • Núcleos
  • Alguns narizes famosos

Alguns narizes famosos

O nariz de Kate Midleton agora serve de modelo para muitas mulheres ao redor do mundo. Numa revista Time de abril passado, li que nos Estados Unidos elas pagam 12 mil dólares por uma rinoplastia, para terem seus narizes iguais ao da duquesa. O cirurgião plástico Dr. Stephen Greenberg, de Manhattan, montou um arquivo com fotos de Kate Middleton para servir de apoio às pacientes no momento da consulta. Um outro cirurgião disse já ter feito mais de cem cirurgias desse tipo. As seguidoras da duquesa de Cambridge adotam as nuances do dia a dia dessa mulher bonita e charmosa, com ênfase para os seus penteados e vestidos. Será que elas se sentem também bonitas e charmosas, ou mesmo como se fossem a própria princesa? Bom, isso é questão para a psicologia, porém uma coisa é certa: precisa-se de bastante dinheiro para manter essas naturais vaidades.

Enquanto isso, e como a vida é cheia de contrastes, no mesmo dia em que li na Time a nota sobre as plásticas à luz da musa Kate Middleton, encontrei na Folha de S.Paulo a notícia sobre um transplante de rosto, pelo qual uma mulher de 44 anos passou a ter uma nova face. Foi a 25ª cirurgia desse tipo realizada em todo o mundo. Seis anos atrás, Carmen Blandin Tarleton foi atacada pelo então marido com um taco de beisebol e com um jorro de soda cáustica no rosto. A cirurgia – plástica reparadora – levou 15 horas e envolveu 30 pessoas, entre médicos, enfermeiros e diversos profissionais. Em uma foto, dá para se notar um nariz normal, o qual já compôs a face de outra mulher e agora passou a ser a principal entrada do ar para os pulmões de Carmen Tarleton. Não é difícil perceber as implicações psicológicas de um caso como esse, tanto quanto é fácil de se entender o bem-estar mental e espiritual de todas as pessoas envolvidas, circunstâncias capazes de aumentar o respeito à cirurgia plástica reparadora e à própria medicina, sem querer deslustrar a plástica estética.

Grande ou pequeno, feio ou bonito, o nariz é a sede do olfato, que tem forte papel na gustação, na memória de fatos passados, na interação circundante, e até nos impulsos sexuais, além de ser a vital porta de entrada e de saída do ar para a troca do O2 pelo CO2, a cargo dos pulmões. Quanto à forma e ao tamanho, vários narizes deram fama aos seus donos. No caso do nariz mais conhecido do mundo, o dono é um boneco, e o nome do autor da obra de ficção As Aventuras de Pinóquio, Carlo Collodi (1826-1890), quase se apagou diante da fama do personagem que ele criou. Outro nariz grande e muito conhecido é o de Cyrano de Bergerac (1619-1655), escritor e poeta francês, espadachim e soldado. Conta-se que duelou por mais de mil vezes, quase sempre por causa dos gracejos com suas enormes narinas. Sua vida tornou-se sucesso no teatro e no cinema.

O maior nariz que se tem notícia foi o de Thomas Wedders, inglês que viveu no século XVIII. Há provas de que esse colossal nariz media 19 centímetros. Já pensou? Parece até medida de outro órgão do corpo. Existem estudos que relacionam o formato da face com o caráter e a personalidade. Por exemplo, Margaret Thatcher, de acordo com sua leitura facial, tinha propensão para dar ordens, e não para receber. Charles Darwin, o autor da teoria da evolução das espécies, disse que o capitão do navio HMS Beagle, Robert FitzRoy, quase o rejeitou, por causa da forma do seu nariz: “Depois que me tornei íntimo de FitzRoy, soube que havia corrido um grande risco de ser rejeitado por conta do formato do meu nariz. (...) duvidava (FitzRoy) que alguém com um nariz como o meu pudesse ter suficiente energia e determinação para a viagem”. Este texto – aqui resumido – está na página 57 do livro “Darwin a Bordo do Beagle”, do escritor Richard Keynes, bisneto do autor de A Origem das Espécies.

Espero não ter feito um nariz de cera, no texto acima, pois sabia onde tinha as ventas, ao escrevê-lo. Agora, também espero e almejo que, durante a leitura, ninguém torça o nariz para ele.

Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web.

Política de Privacidade Ver opções